CDB ou LCI? Como decidir em qual investir?

Devo investir em um CDB ou em uma LCI? Como tomar uma decisão de investimento comparando dois ativos de renda fixa que possuem uma grande diferença: o fato de um ser isento de imposto de renda e o outro não ser Neste vídeo eu vou te mostrar como tomar essa decisão

Meu nome é Ramiro Gomes Ferreira, eu sou Gestor de Investimentos, Planejador Financeiro CFP e cofundador aqui do Clube do Valor E nos próximos minutos eu vou te mostrar um processo de três simples passos que vão te dar o conhecimento necessário para que você nunca mais fique na dúvida entre investir em um CDB ou em uma LCI, ou até mesmo em uma LCA ou uma LC, mas, enfim, vou te mostrar como efetivamente comparar as diferentes ativos de renda fixa Se isso parece interessante para você, então eu peço para que você fique aqui comigo até o final, preste atenção que este vídeo está muito bacana, te inscreve no canal, clica no “sininho” aí, para ser notificado a cada vídeo novo e também já deixa o “like” aqui neste vídeo, que o conteúdo aqui, eu te garanto, está muito bom E no final do vídeo, depois de te “ensinar a pescar”, eu vou te “dar o peixe” também Vou compartilhar com você uma incrível planilha que a gente disponibiliza aqui no Clube do Valor, de forma totalmente gratuita, que vai te ajudar bastante nesse processo de três passos, mais especificamente no terceiro passo, que é a comparação de rentabilidade, beleza? Então, vamos lá! Bom

Recentemente eu lancei uma pesquisa com os membros aqui do Clube do Valor, quem nos acompanha, perguntando qual era o principal desafio financeiro de cada uma dessas pessoas Foram quase mil respostas, que eu li uma por uma e cheguei à conclusão de que, dentre a maioria dos desafios financeiros dos membros aqui do Clube do Valor, um dos principais é ter o conhecimento necessário para tomar boas decisões de investimento E isso envolve, muitas vezes, saber comparar dois ativos diferentes que, vou te explicar, vai muito além de uma mera comparação da rentabilidade de cada ativo Pois bem Aqui no YouTube tem muitos vídeos explicando o que é um CDB, explicando o que é uma LCI, e aí por diante, mas eu senti falta de um processo um pouco mais aprofundado, direto ao ponto, sem conflito de interesses, para te mostrar como fazer essa comparação e é o que eu vou te mostrar aqui

Para começar, eu quero explicar, rapidamente, o que é um CDB e o que é uma LCI Vou tentar “ser” bem direto ao ponto Ambos os ativos são ativos de renda fixa, em que você – investidor – empresta o seu dinheiro para uma instituição financeira – para um banco – em troca de juros E esses juros, eles podem ser pós-fixados, quando é um percentual do CDI, quando é 115% do CDI, 95% do CDI, e aí por diante; podem ser pré-fixados, quando é uma taxa cheia de juros, por exemplo, 10% ao ano; e podem ser atrelados à inflação, quando ele te promete o pagamento da variação do IPCA mais um percentual acima do IPCA por ano Então, o primeiro ponto que você tem que ficar atento é que, só é possível comparar a rentabilidade de ativos que paguem o investidor da mesma forma

É muito difícil de comparar um ativo pós-fixado com um pré-fixado, porque envolve muitas premissas de previsão de futuro, e a gente não acredita que ninguém consegue prever o futuro Então, o primeiro ponto é saber que você tem que comparar uma LCI pós-fixada, com um CDB pós-fixado Uma LCI pré-fixada, com uma CDB pré-fixada e aí por diante Pois bem Ambos os ativos, eles são garantidos pelo Fundo Garantidor de Crédito, que garante que, caso você invista em um desses ativos e o emissor – a pessoa para quem você está emprestando dinheiro – quebrar, você vai ser ressarcido, desde que o valor que você emprestou para esse emissor, já corrigido pelos juros, seja inferior a 250 mil reais e desde que você não tenha sido ressarcido nos últimos quatro anos em mais de um milhão de reais

Então, os dois têm essa mesma proteção A grande diferença entre os dois é que o CDB é um ativo normal, de renda fixa, em que vai ter a “mordida do leão”, você vai ter que pagar imposto de renda – no caso, o imposto de renda ele é descontado na fonte, ao final do vencimento desse título – ou seja, investiu mil, virou 2 mil, depois de dois anos e meio, você vai ter um lucro de mil reais que vai ser descontado na fonte 15% de imposto de renda E a tabela do imposto renda funciona da seguinte forma: para aplicações feitas e resgatadas em até seis meses, é de 22,5% sobre o valor investido Para aplicações de, entre seis meses e um ano é de 20% sobre o lucro que você teve no investimento Para aplicações resgatadas entre um e dois anos após o investimento é de 17,5%, a alíquota de imposto de renda sobre o lucro e para aplicações de mais de dois anos é de 15%

E daí, se você ficar cinco anos no mesmo CDB, vai ser 15% sobre o lucro auferido E diferentemente dos CDB’s, as LCI’s – e LCA’s também – não possuem pagamento do imposto de renda Essa é a principal diferença entre esses dois ativos Tem ainda uma diferença secundária, que as LCI’s, elas são ativos em que, o dinheiro que você estiver emprestado para o banco, ele vai estar lastreado em empréstimos que o banco vai fazer para o setor imobiliário, enquanto que nas LCA’s, por exemplo, é para o setor do agronegócio Enquanto no CDB não vai ter isso

Pois bem Como comparar então um CDB com uma LCI? A rentabilidade não é o primeiro ponto que você deve se preocupar em comparar O primeiro ponto é fazer a si mesmo a seguinte pergunta: eu posso ficar sem tocar nesse meu investimento por, pelo menos, três meses? E por um ano? Por dois anos? Por três anos? Dependendo da resposta dessa pergunta, você já vai ter o que escolher Por que? Porque as LCI’s elas possuem uma carência de 90 dias, no mínimo, ou seja, a partir do momento em que você investiu em uma, você não pode resgatar, de forma alguma, antes de 90 dias Já os CDB’s – alguns deles, nem todos – possuem liquidez diária, ou seja, você pode investir e resgatar quando você quiser Existem também muitos CDB’s que vencem em dois anos, em dois anos e meio, em três anos, em quatro anos, em cinco anos e o mesmo também acontece com as LCI’s Então, o primeiro passo é comparar um CDB com uma LCI, com o mesmo prazo de vencimento

E se você quiser ter liquidez diária, já opta pelo CDB, porque não existe nenhuma LCI que vai te proporcionar liquidez diária, pelo menos não pelos primeiros 90 dias, beleza? O segundo ponto a ser analisado, depois que a gente passou desse primeiro passo, de comparar ativos com o mesmo prazo de vencimento, e também com a mesma forma de remuneração ao investidor, é comparar o nível de saúde financeira do emissor O que que significa isso? Significa dar uma olhada no “rating”, que é uma nota que algumas empresas dão para o emissor Quanto maior essa nota melhor, mais seguro é o investimento, e também dar uma olhadinha nos dados financeiros do emissor Esse passo é muito importante para evitar que você tenha que recorrer ao Fundo Garantidor de Crédito, que só acontece quando você investe no ativo de um emissor e o emissor quebra E por que que não é legal recorrer ao Fundo Garantidor de Crédito? Primeiro: você, ao recorrer, por exemplo, investiu 200 mil, o banco quebrou, você fica com limite de 800 mil para poder usar pelos próximos quatro anos

É como se fosse uma multa Sua carteira, ela é “limpa” depois de quatro anos Segundo: a partir do momento em que o banco quebra, declara recuperação extrajudicial, recuperação judicial, intervenção do Banco Central, você fica sem tocar nesse dinheiro por alguns meses, que pode ser algo entre três, seis, nove meses e o dinheiro para de render E o terceiro, é uma burocracia Você tem que assinar um termo, ir lá reconhecer firma na assinatura, levar para um banco, enfim, não é legal, não é legal ter que recorrer ao Fundo Garantidor de Crédito

Quanto menos você recorrer na sua vida de investidor, melhor Bom Como é que você segue esse passo número dois? Existe um site fantástico, que eu não tem nada aqui para falar bem dele, chamado Banco Data, que é o site que está agora na tela do meu computador Nele, você procura aí o nome de alguma instituição financeira, como, por exemplo, BMG, que é uma instituição que emite vários CDB’s, e pode dar uma olhada nos dados dessa empresa, desse banco Que que é importante analisar aqui? Três pontos

O primeiro: o lucro, o lucro líquido Se é constante, não está despencando, se é, meio que um “reloginho” assim E, segundo, o índice de basileia Quanto maior os dois pontos, melhor E o Banco Data nos permite dar uma olhada diretamente no índice de basileia, que é essa linha azul aqui

Mostra a evolução nos últimos trimestres, o índice de basileia, e o importante é ele estar longe dos 11% Então, no caso aqui, por exemplo, do BMG, ele está acima dos 11%, está “OK” Você olha para o Banco Data para comparar o nível de segurança de duas instituições financeiras Por que? Porque quanto pior forem os números contábeis de uma instituição financeira, mais ela vai ter que oferecer de rentabilidade e maior vai ser o seu risco dessa instituição quebrar e você ter que recorrer ao Fundo Garantidor de Crédito Como é que você deve fazer? Você precisa entrar na plataforma da sua corretora e, na parte de renda fixa, olhar uma LCI que tenha um prazo de vencimento que faz sentido para você

Vamos olhar essa aqui de três anos, do BTG Pactual, rende 96% do CDI, beleza? Anota esse número, 96% do CDI Você vai aqui, no Banco Data, e procura o balanço do banco BTG Pactual, para dar uma olhadinha, validar se está tendo lucro líquido, se o índice de basileia está “OK” e aí por diante Então, sempre na primeira coluna aqui, “dados prudenciais”, “prudencial”, e a gente pode dar uma olhada aí O lucro líquido, ele vem em uma pequena redução aí nos últimos anos, mas ainda assim é bastante robusto, e o índice de basileia está bem tranquilo, na faixa dos 17%, então, passou aqui do nosso filtro 96% do CDI, vencimento em três anos, bons números

Para comparar com um CDB, você faz a mesma coisa, Vem com um CDB, se a gente comparou uma LCI pós-fixada, um percentual do CDI, a gente tem que comparar com um CDB também pós-fixado, e também com o mesmo prazo de vencimento Então vamos pegar aqui banco o “Pine” Também é, daqui a três anos, 117% do CDI Paga mais porque essa rentabilidade é bruta de imposto A gente vem aqui comparar o banco “Pine” com o BTG

BTG está bom, lucros de alguns bilhões/ano, índice de basileia de 17% Vamos ver o banco “Pine” agora Passou por prejuízos ao longo dos últimos anos, em 2018 ainda falta a divulgação do último trimestre, mas, aparentemente, pode dar lucro e o índice de basileia está muito próximo a 11%, ou seja, está bom ainda, não está abaixo de 11%, mas é mais apertado do que o BTG Ok Então, vamos lá! Então, o que que eu mostrei até agora neste vídeo? Eu mostrei que você precisa comparar ativos com a mesma forma de remuneração ao investidor – pós-fixado no pós-fixado, pré-fixado no pré-fixado, atrelado à inflação com atrelado à inflação; mostrei que você precisa entender o prazo de resgate antes de fazer qualquer outra coisa; e também que deve comparar ativos com “mesma”, mesmo prazo de resgate, e dar uma olhadinha nos números deles, que a gente acabou de dar aqui na tela do computador

O terceiro passo é aquele que a maioria das pessoas fala como se fosse o primeiro, que é comparar, sim, a rentabilidade, ver qual rende mais para o mesmo prazo E aí, como é que a gente faz isso É aqui que entra o meu presente para você A gente tem uma planilha que faz essa exata conta Ela leva em consideração a rentabilidade do CDB e o quanto vai ser a “mordida do leão”, o quanto você vai pagar de imposto nesse prazo

No caso aqui, a gente está comprando dois ativos de três anos de vencimento, então a alíquota vai ser 15% sobre o lucro, tira “esse”, essa “mordida do leão” da rentabilidade do CDB, para mostrar a rentabilidade líquida que vai entrar, de fato, no seu bolso e compara com a rentabilidade da LCI que vai entrar direto no bolso, porque é isenta de imposto de renda O link para download da planilha está aqui na descrição, ou aqui nesse card Eu vou abrir ela agora na tela do meu computador, para mostrar como fazer essa comparação Existem aqui algumas abas O “início”, “instruções de uso” e uma para cada tipo de título

No caso, a gente está olhando títulos pós-fixados, então você tem que vir aqui, colocar qual é a taxa selic do dia que você está fazendo essa simulação, colocar o valor aplicado – digamos seja 5 mil reais – meses para aplicação – aqui são 36 meses, né A gente está falando de três anos de vencimento – qual é a taxa do CDB, e aqui está CDB/LC – Letra de Câmbio é tipo um CDB – que era 117 Qual a taxa da LCI – 96% – e ele mostra qual vai ser o montante final, se a taxa selic, se a taxa DI, se mantiver a mesma nesse prazo Mas vai dar uma boa expectativa de qual a render mais No caso aqui, pode ver que, líquido de imposto, o CDB vai render um pouco mais, cerca de 50 reais a mais do que a LCI ou a LCA nesse mesmo período, porque a aplicação foi 5 mil reais

Se fosse 200 mil reais, por exemplo, essa diferença já seria na faixa de 2200 reais E daí entra a parte em que você, investidor, toma a sua decisão Vale a pena investir para receber um pouquinho mais sobre o valor investido, em um banco que tem números um pouco piores do que o outro? Lembrando que a LCI, do banco BTG, paga menos líquido para o investidor, mesmo descontada a questão do imposto de renda, mas tem números melhores Índice de basileia mais alto, o lucro é mais constante, etc

Se você entender que vale a pena correr esse risco, que daqui a pouco o banco “Pine” tenha algum problema e quebrar nesse prazo, e você ter que recorrer ao FGC para ganhar um pouquinho mais, e esse pouquinho pode ser um pouquinho “brutamente” falando, em valores absolutos, se o seu investimento for baixo, e pode ser bastante, se o seu investimento for mais alto, daí você vai e opta por investir no CDB porque a rentabilidade é maior Caso contrário, você vai na LCI/LCA, mas você tem tudo que você precisa ter em mãos aí para fazer essa comparação Bom Eu sei, esse vídeo ficou um pouco mais longo do que o normal, mas eu precisava entrar com profundidade nesse processo, para te dar as ferramentas necessárias para você nunca mais ter problema de comparação de ativos de renda fixa Então, o que que a gente viu aqui? Que é importante comparar ativos que remuneram o investidor da mesma forma, que é importante comparar ativos com o mesmo prazo de vencimento, que é importante considerar o prazo de investimento antes de investir e, depois disso, comparar a qualidade do emissor para ver o risco que você tem de ter que recorrer ao Fundo Garantidor de Crédito, que é uma baita de uma proteção, mas é melhor a gente não precisar dela, beleza? Aí, o último passo é comparar a rentabilidade para isso está a planilha aqui, link de graça, “0800”, para você fazer o download

Agora eu quero saber o que que você achou desse processo, se você já conhecia, se você já tinha parado para pensar nisso, deixe seu comentário que eu gosto muito de ver a interação de todos os membros do Clube do Valor Se você chegou até aqui, até o final deste vídeo com muito conteúdo, eu tenho certeza de que você vai conseguir ajudar outras pessoas da sua família, do seu grupo de trabalho, etc, com esse conteúdo, então, compartilhe esse vídeo, joga no Facebook, joga no Whatsapp, joga aí onde você quiser, mas faz esse conteúdo chegar a cada vez mais pessoas, que eu fico muito grato por isso, beleza? Vou deixar aqui uma sugestão de vídeos bem bons para você seguir os seus estudos, se você quiser continuar estudando e aprendendo um pouco mais sobre investimentos Um grande abraço e até a próxima Tchau, tchau!

Passo a passo como investir no Mercado de Forex utilizando robôsEU QUERO!
+ +