FUNDOS IMOBILIÁRIOS: o jeito CERTO de investir em IMÓVEIS

Fundos imobiliários A essa altura é muito provável que você já tenha ouvido falar nesse tipo de investimento

Mas você realmente sabe como ele funciona e quais são as suas vantagens? Olá! Seja muito bem vindo ao canal Clube do Valor Meu nome é Ramiro Gomes Ferreira Eu sou gestor de investimentos credenciado pela CVM e Planejador Financeiro CFP Também sou um grande entusiasta dos fundos imobiliários Neste vídeo eu vou te mostrar o jeito certo de investir no mercado imobiliário e te indicar como você pode aprender a fazer isso até mesmo com pouco dinheiro

Parece interessante, não é mesmo? Então eu peço que você continue assistindo esse vídeo até o final e já aproveite para deixar o seu “like” e se inscrever no canal para fazer parte dessa comunidade incrível do Clube do Valor E, se tudo der certo, vai bater os 200 mil membros até dia 31 de dezembro de 2018 Em se tratando de investimento, o brasileiro tem uma paixão histórica pelo mercado imobiliário Não é raro encontrar alguém que deseja comprar um apartamento para alugar ou construir uma casa para vender Esses são sonhos comuns de quem quer investir em imóveis

Porém, o que essas pessoas não sabem é que existe um jeito muito mais fácil e mais barato de se investir no mercado imobiliário e que pode até mesmo ser mais rentável É exatamente através dos fundos imobiliários que você pode fazer isso Ok! Mas, afinal, o que é esse tal de fundo imobiliário? Bom Como o nome sugere, os FII’s – como também são chamados – são fundos de investimento com foco no mercado imobiliário, no mercado de imóveis Trata-se da reunião de investidores que, com o capital unificado, investem em um ou mais tipos de ativos do mercado imobiliário

Por lei, a carteira desses fundos precisa estar composta por, pelo menos, 75% de ativos ligados ao setor imobiliário Vale ressaltar que os fundos são ativos de renda variável Ou seja, investir neles implica um risco maior do que quando comparado ativos de renda fixa Mas, isso não significa que seja perigoso investir neles, especialmente se você seguir uma boa estratégia de investimentos e diversificar a sua carteira de forma adequada Os FII’s são negociados na bolsa de valores, exatamente como acontece com as ações de empresas e com ETF’s

No ambiente de negociação – aquele tal de “home broker” – o investidor pode acompanhar os papéis de um fundo imobiliário e se tornar um cotista ao comprar uma dada a quantidade de cotas A cota do fundo imobiliário, a propósito, funciona exatamente como se fosse uma ação de uma empresa Trata-se da menor parcela desse fundo e o investidor pode ser o dono de várias cotas de vários fundos diferentes Ok! Mas, o que significa, na prática, possuir uma cota de um fundo imobiliário? Quando compramos uma ação nos tornamos sócios dessa companhia No caso dos FII’s é a mesma coisa

Ao comprarmos uma cota de um fundo imobiliário nos tornamos sócios dos empreendimentos daquele fundo Ou seja, se o fundo possui um shopping, um prédio de escritórios ou um galpão você estará se tornando um dos donos desses empreendimentos também Existem algumas vantagens se compararmos a compra de cotas de fundos imobiliários com investimento direto nesses imóveis A primeira delas é o custo Em vez de investir uma grande quantia, o investidor pode escolher começar com pouco dinheiro e ir aumentando a sua exposição à medida que se sentir mais confortável ou à medida em que sua estratégia de investimentos indicar aumentar posição em fundos imobiliários

Para você ter uma noção é possível adquirir cotas de alguns fundos por poucas dezenas de reais Outra vantagem bem importante dos FII’s é a administração e gestão dos imóveis, que fica a cargo de uma empresa especializada nessas atividades Ou seja, não é o investidor que precisa decidir em quais imóveis investir ou ir atrás de novos inquilinos Existe um profissional especializado e que fará essa análise, além de possíveis aquisições e vendas que estejam de acordo com as regras compostas no regulamento do fundo Falando nele, o regulamento é o documento que possui todas as diretrizes do fundo como responsabilidades e direitos dos cotistas, da gestora e da administradora

Mas é lógico que tudo isso tem um custo, que é chamado de taxa de administração Essa é a cobrança pelos serviços realizados pelas empresas que gerenciam o fundo No caso dos FII’s, esse valor geralmente não ultrapassa 1% ao ano Mas, varia de fundo para fundo Porém, alguns fundos também podem cobrar uma outra taxa, chamada de taxa de performance

Ela é uma remuneração extra, cobrada pelo fundo, caso a gestão ultrapasse um referencial específico No caso dos fundos imobiliários, esse referencial pode ser o IFIX, uma espécie de ibovespa dos fundos imobiliários, o IPCA, IGPM ou até mesmo o CDI Vale ressaltar que, investir em fundos imobiliários ainda pode ter outros custos Um deles é a taxa de corretagem paga a corretora para cada ordem de compra e venda desses ativos – uma taxa paga diretamente pelo investidor que compra as cotas Algumas corretoras, entretanto, já isentam o investidor desse custo, como é o caso da modal mais, da rico e da genial investimentos

Então, é bom pesquisar antes de escolher uma corretora para investir em fundos imobiliários Além disso, também tem a tributação sobre o lucro no caso das vendas Para os fundos imobiliários a alíquota é sempre de 20%, mas vale ressaltar: essa é a alíquota que o investidor tem que arcar quando ele vende uma cota com lucro Os rendimentos que os fundos distribuem mensalmente, diferentemente de uma venda, não possuem a incidência de IR, ou seja, entram direto na sua conta, livres da mordida do leão A terceira vantagem que eu gostaria de apresentar neste vídeo, é a possibilidade dos fundos imobiliários apresentarem uma rentabilidade mais alta do que quando comparados ao investimento direto em imóveis

No caso de um imóvel para aluguel, o investidor, geralmente, consegue receber algo de 0,3 a 0,5% ao mês, em média, ao valor total do imóvel Isso significaria dizer que um imóvel de um milhão de reais estaria pagando algo entre 3 a 5 mil reais por mês ao investidor, se ele estivesse locado No caso dos fundos imobiliários a rentabilidade vai estar atrelada ao valor pago pela cota do fundo É possível encontrar fundos imobiliários hoje que distribuam uma média mensal que orbite, que fique na faixa de 6,5% ao ano até 7,5 ou 8% ao ano, distribuídos mensalmente para o investidor Vale ressaltar que, por lei, os fundos imobiliários são obrigados a distribuir, pelo menos, 95% dos lucros obtidos semestralmente na forma de proventos

É como se fossem os dividendo das ações, mas de forma mais regular – e mensal, na maioria dos casos – o que garante uma boa fonte de geração de renda passiva para o investidor Eu também preciso lembrar da valorização, que pode impactar tanto imóveis físicos, como os FII’s Porém, no caso dos fundos imobiliários, o impacto acontece no valor das cotas, enquanto que nos imóveis reais o impacto acontece no valor de mercado dos imóveis, que não são cotados diariamente num ambiente de bolsa de valores como os fundos imobiliários E aí, você já conhecia os fundos imobiliários? Sabia que eles representavam uma alternativa tão boa para quem deseja investir no setor imobiliário? Bom Se você se interessou pelo assunto, eu te convida a conhecer mais a respeito desse tema clicando aqui no primeiro link da descrição

Trata-se de um artigo dividido em duas partes no qual mostro como você pode fazer para investir em fundos imobiliários mesmo com pouco dinheiro Com certeza, vale a pena leitura E assim, eu vou ficando por aqui Deixe agora o seu comentário dizendo quais são as outras vantagens que você enxerga nesse tipo de investimento, beleza? E eu vou deixar aqui também, dois vídeos sugeridos bem complementares a esse Um forte abraço e até o próximo vídeo

Tchau, tchau!

Passo a passo como investir no Mercado de Forex utilizando robôsEU QUERO!
+ +